Consciência Histórica

Rüsen, Jörn. O desenvolvimento da competência narrativa na aprendizagem histórica: uma hipótese ontogenética relativa à consciência moral. In SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão de Rezende. Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2010.

"O antigo Castelo de Col se encontra nas terras altas da Escócia. è a antiga residência dos chefes do clã MacLean e está ainda em posse de um membro da família, que vive no castelo. Em cima da muralha existe uma pedra gravada com a seguinte isncrição: "SE ALGUM HOMEM DO CLÂ MACLONISH APARECER PERANTE ESTE CASTELO, MESMO QUE SEJA À MEIA-NOITE, COM A CABEÇA DE UM HOMEM EM SUA MÃO, ENCONTRARÁ AQUI SEGURANÇA E PROTEÇÃO CONTRAD TUDO".

o TEXTO É DE UM ANTIGO TRATADO CELEBRADO EM HIGHLANDS EM UMA OCASIÃO MEMORÁVEL. EM UM PASSADO DISTANTE, UM DOS ANTEPASSADOS DE MACLEAN OBTEVE DO REI DA ESCÓCIA, UMA CONCESSÃO DE TERRAS QUE PERTENCIAM A OUTRO CLÂ MAS QUE AS PERDEU POR HAVER OFENDIDO AO REI.

O texto é de um antigo tratado celebrado em Highlands em uma ocasião memorável. em um passado distante, um dos antepassados de MacLean obteve do rei da Escócia, uma concessão de terras que pertenciam a outro clã mas que as perdeu por haver ofendido ao rei. MacLean, acompanhado de sua esposa, avançou com uma força armada de homem para tomar posse de suas novas terras. No confronto e batalha com o outro clã, MacLean foi derrotado e pedeu sua vida; no entanto, sua esposa, grávida, caiu em mãos dos vencedores. O chefe do clâ vitorioso transferiu para a família MacLonish a quadra da grávida, Lady MacLean, com uma condição específica: se a criança nascida fosse uma menina, lhe asseria permitido viver. A esposa MacLonish, que também estava grávida, deu à luz uma menina quase ao mesmo tempo em que lady MacLean deu à luz um menino. Elas então trocaram as crianças.

O jovem MacLean, havendo sobrevivio a esta armadilha da setença de morte que sobre ele pesava antes de nascer, recuperou com o tempo seu patrimônio original. Em agradecimento ao clâ MacLonish, determinou então seu castelo como um lugar de refúgio para qualquer membro daquela família que se encontrasse em perigo.

Esta narração se encontra no livro Journeu do the Western Islands of Scotland de Samuel Jonson, publicado pela primeira vez em 1775.”

 

Com este trecho, Rüsen nos leva a pensar que a consciência histórica mobiliza nossas práticas. Considera que há quatro tipos de consciência histórica, mas elas NÃO EXISTEM EM ESTADO PURO, ou seja, podemos mobilizar várias consciências históricas conforme nosso contexto histórico-cultural. São TIPOLOGIAS, tomadas da concepção de Weber: modelos para pensar melhor sobre a realidade.  Nenhuma cosnciência é "melhor" qeu a outra e são importantes em acordo com o que estamos vivendo. Contudo há um tipo de consciência histórica que seria o objetivo da escrita da história e também do ensino e aprendizado histórico.

 

Com base neste texto, clique no que você faria. “Imagine que você é um membro do clã MacLean e vive atualmente no castelo de um ancestral. Uma noite escura, um membro do clã MacLonish – permita-nos chama-lo de IAN – Bate à sua porta pedindo ajuda. Conta que a política o está seguindo em razão de um crime de cuja autoria o acusam. Como raciocinaria você?"